PT | EN | ES

Confira as respostas da nossa
rede para os desafios do ODS
Saúde e Bem-Estar

Navegue por informações
qualificadas, boas práticas
e aprendizados sobre o tema.

Para selecionar
outros ODS,
Clique aqui

Sobre o ODS
Saúde e Bem-Estar

Este ODS está relacionado a esforços e iniciativas que visam assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades.

saiba mais

Leia

Nosso blog com artigos, reportagens e conteúdos exclusivos sobre o tema, produzidos por quem entende do assunto.

Saúde

Cancelamento de contratos, o bode na sala dos planos de saúde?

Indignação da opinião pública com os cancelamentos de contratos de planos de saúde, por decisão unilateral das operadoras, com forte repercussão na mídia profissional e nas redes sociais. Um conjunto de operadoras, numa ação que até pareceu orquestrada, começou a cancelar contratos da modalidade “coletivos”, alegando novas estratégias empresariais.
06.06.24 Januario Montone
Diversidade e Inclusão Social, Saúde

Dia das Mães: Desafios da maternidade e soluções por governos

O Dia das Mães, celebrado no segundo domingo de maio, é uma data que, para muitas pessoas, representa amor, gratidão e celebração. No entanto, é importante reconhecer que para muitas mães, especialmente aquelas em situações...
08.05.24 Redação
Meio ambiente e Sustentabilidade, Parcerias Público-Privadas

Sinergias sustentáveis: as múltiplas faces da conservação ambiental no Brasil

Em meio à vastidão de desafios, não são raros os exemplos de colaboração público-privada para a proteção dos recursos naturais deste país.
08.02.24 Regina Esteves
Meio ambiente e Sustentabilidade, Planejamento Urbano, Saúde

Ondas de calor: Impactos e Ações Governamentais

As ondas de calor estão cada vez mais comuns em todos os cantos do planeta e na mesma medida a saúde humana se encontra em risco. Conheça o que os governos estão fazendo para reduzir este impacto!
26.01.24 Redação
Saúde

Regionalização da Saúde e o SUS

No dia 19 de setembro, o Sistema Único de Saúde, o SUS, completa 33 anos de existência. O SUS é atualmente um dos maiores, mais complexos e mais respeitados sistemas de saúde pública do mundo.
19.09.23 Redação
Modernização da Administração, Saúde

Confira 7 aprendizados da formação “Como Implementar Parcerias Público-Privadas de Impacto Social”

A contratualização é um mecanismo legal que pode ajudar o Estado a ampliar a oferta e melhorar a qualidade dos serviços públicos, tornando a administração pública mais eficiente e eficaz.
05.09.23 Redação
Gestão de Pessoas, Saúde

7 dicas para melhorar a gestão de pessoas na área da saúde

A gestão de pessoas é um processo essencial para qualquer organização, seja ela pública ou privada. No setor público, em especial na área da saúde, essa importância é ainda maior, pois a qualidade dos serviços prestados à população depende diretamente da qualificação e motivação dos servidores públicos.
01.09.23 Redação
Modernização da Administração

O papel da resiliência no desenvolvimento de lideranças femininas saudáveis

A reflexão sobre o feminino na sociedade tem promovido questionamentos e percepções de que existem muitas ações baseadas em papéis, identidades, crenças e estereótipos e, ainda, sobre a interação de comportamentos de mulheres e homens em ambientes comuns tornam transparentes desigualdades de direitos básicos.
18.08.23 Rafaela Bastos
Modernização da Administração

Confiança no cidadão: exemplos de desburocratização que tornam as cidades mais competitivas

Desde muito tempo, e mais ainda em um cenário de retomada econômica, vale questionar sobre como as administrações municipais podem influir no desenvolvimento econômico e na geração de emprego e renda para as suas populações.
04.07.23 Regina Esteves
Modernização da Administração, Parcerias Público-Privadas, Saúde

Contratualização na saúde: uma possível solução para as fragilidades do SUS

O Brasil atravessa um período de grandes desafios para a administração pública e os governos não conseguem resolver todos os problemas sozinhos. Por isso, é necessário pensar a gestão pública sob o prisma da governança compartilhada.
17.04.23 Redação
Saúde

Confira nossos conteúdos para a semana da saúde!

Gestor público, levantamos uma lista de conteúdo que vai te apoiar no fortalecimento da área. Confira.
06.04.23 Redação
Modernização da Administração

Especialista Marizaura Camões compartilha conhecimento sobre Engajamento de Equipe e Retenção de Talentos

Especialista Marizaura Camões compartilha conhecimento sobre Engajamento de Equipe e Retenção de Talentos No último encontro da Jornada Líderes da Saúde, contamos com a participação de Marizaura Camões - Coordenadora-Geral de Inovação na Escola Nacional...
14.03.23 Redação
Modernização da Administração

Você sabe o que é a Cultura de Aprendizagem?

Você sabe o que é a Cultura de Aprendizagem? No dia 15 de fevereiro, tivemos o quinto encontro da Jornada Líderes da Saúde e o segundo com a participação de um especialista. Dessa vez, pudemos...
17.02.23 Redação
Modernização da Administração

Confira 7 dicas para avaliar o desempenho na gestão de pessoas do setor público

Na segunda oficina realizada pela Jornada Líderes da Saúde, as equipes dos municípios participantes do programa receberam uma aula de dois especialistas em avaliações de desempenho que abordaram os desafios e a importância da metodologia de gestão de pessoas no setor público.
01.02.23 Redação
Modernização da Administração, Saúde

A Gestão de Pessoas por trás da Saúde Pública

A OMS tem se esforçado nos últimos tempos para produzir mais conhecimento relacionado à gestão de pessoas na Saúde Pública. Confira!
20.01.23 Redação
Educação

Desenvolvendo alunos da rede pública municipal de Paraty através do atletismo

No dia 9 de novembro, foi comemorado o dia do atletismo. A modalidade, considerada uma das mais antigas do esporte, além de promover a saúde física e mental do indivíduo também auxilia no aprimoramento das capacidades e habilidades motoras que serão utilizadas em outras funções cotidianas.
13.10.22 Redação
Educação, Saúde

Gestão Pública para Todos: Um olhar sobre a juventude

No dia 12 de agosto é comemorado o Dia Internacional da Juventude. No Brasil, de acordo com o Estatuto da Juventude, formam parte do grupo, aqueles com idade entre 15 e 29 anos, o que representa 23% da população brasileira. Pensar políticas para juventude é, portanto, pensar o presente e futuro da sociedade brasileira.
12.08.22 Redação
Saúde

Fábrica de vacinas do Butantan: que lições ela pode nos ensinar

Com obras civis a serem finalizadas hoje, a nova fábrica de vacinas do Instituto Butantan é resultado de uma articulação entre governo e iniciativa privada
18.07.22 Regina Esteves
Educação

Pandemia, Educação e a convergência a um futuro mais digno aos jovens

A pandemia da Covid-19 gerou inúmeras crises. Além disto, deu oportunidade para que problemas estruturais se tornassem mais claros
18.07.22 Regina Esteves
Saúde

Vacina no Brasil: Um modelo de governança a ser multiplicado

Um dos maiores exemplos de parceria-público privada de impacto social desenvolvidos no país está em curso na construção da fábrica do Butantan para as vacinas contra a covid-19. Como replicar o modelo?
18.07.22 Regina Esteves
Saúde

Ciência x crenças: a necessidade do pacto coletivo contra a covid-19

As pessoas precisam sustentar uma crença não porque ela lhes agrada, mas porque há dados que a comprovem. Por isso, a ciência é tão importante contra o vírus
18.07.22 Regina Esteves
Saúde

Boas práticas para o combate da mortalidade materna no Brasil

Anualmente, o dia 28 de maio é marcado pelo Dia Nacional pela Redução da Mortalidade Materna. Com o objetivo de conscientizar a importância do direcionamento de políticas públicas que visem a redução dos índices de mortalidade materna no território, bem como voltar as atenções para a temática acerca da saúde da mulher
31.05.22 Redação
Educação, Saúde

10 conteúdos para você se aprofundar em gestão pública

Criada para ser um espaço em que a Comunitas disponibiliza todo o conhecimento produzido pela organização, a Plataforma Rede Juntos traz diversos conteúdos, produzidos a partir das experiências dos parceiros e especialistas de espírito público, que atuam em conjunto com a organização.
20.04.22 Redação
Saúde

Os desafios enfrentados para a imunização contra a Covid-19

O Brasil sempre foi referência quando o assunto é vacinação, devido ao Sistema Único de Saúde (SUS). Porém, a pandemia de COVID-19 trouxe desafios inéditos para a imunização do País, pois são diferentes imunizantes, com intervalos para aplicação diversos e sem possibilidade de intercambialidade entre eles. Para o interior da nação, o desafio para a entrega das doses pode ser ainda maior.
22.01.22 Redação
Saúde

O poder da Ciência Comportamental no combate à COVID-19

Com a chegada da pandemia de COVID-19, muitos especialistas e a população em geral tinham em mente que não haveriam razões para as pessoas não seguirem corretamente as medidas para evitar o contágio do vírus, como lavar as mãos corretamente, usar máscara e manter a distância adequada. Além disso, era de se esperar que as pessoas buscassem se vacinar assim que possível – um cuidado essencial, também, para a própria saúde.
22.01.22 Redação
Saúde

Clique Saúde com Edgard Morato

Edgard Morato, cofundador, diretor de Produto e Operações do Saútil – negócio de impacto social que tem o objetivo de facilitar o acesso da população de baixa renda aos recursos de saúde disponíveis no SUS, é o participante da seção Bate-Bola dessa vez!
19.01.22 Redação
Educação, Saúde

Mirele Cruz aborda o sucesso da Escola de Comer de Paraty

Em parceria com a Comunitas e a prefeitura, o Polo Gastronômico de Paraty (RJ) criou, em 2014, a Escola de Comer, com objetivo de melhorar a qualidade da merenda escolar servida nas escolas da rede municipal e fomentar a produção local de alimentos.
19.01.22 Redação
Gestão de Pessoas, Modernização da Administração

Desenvolvimento de gestores públicos com Francisco Gaetani

Fomentar o conhecimento e a troca de experiências é uma das missões da Comunitas. Por esse motivo, a organização incentiva a produção de conteúdos e investe na formação de novas lideranças públicas, visando auxiliar no enfrentamento dos desafios da administração pública.
19.01.22 Redação
Segurança Pública

Segurança Pública e o uso de evidências com Alberto Kopittke

Alberto Kopittke é advogado, com longo currículo na área de segurança pública. Entre os cargos ocupados, está o de secretário municipal de Segurança Pública e Cidadania do município de Canoas (RS) e chefe da Assessoria Parlamentar do Ministério da Justiça. Atualmente, é doutorando em Políticas Publicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).
19.01.22 Redação
Planejamento Urbano

Planejamento urbano com Ariadne Daher

Vamos continuar falando sobre planejamento urbano? Para avançar – e aprofundar – o assunto, a convidada do Bate-Bola dessa vez é Ariadne Daher, arquiteta-urbanista sócia do Jaime Lerner Arquitetos Associados (JLAA), escritório criado pelo renomado urbanista brasileiro, de mesmo nome, que trabalha na criação de iniciativas para melhoria da qualidade de vida nos ambientes urbanos.
19.01.22 Redação
Segurança Pública

Ações de combate a violência com Fernando Veloso

Fernando Veloso foi diretor-geral de Segurança Institucional do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro de maio a dezembro de 2017. Está há quinze anos no cargo de Delegado de Polícia em diferentes funções, dentre as quais, subchefe operacional (2011-2014) e chefe da Policia Civil do Estado do Rio de Janeiro (2014-2016). Também é comentarista especialista em segurança pública no RJ1 da TV Globo desde janeiro de 2018.
19.01.22 Redação
Ciência e Tecnologia, Segurança Pública

Tecnologia no combate e prevenção da violência com Robert Muggah

Para entender melhor sobre oportunidades que a tecnologia possibilita quanto ao combate e prevenção da violência, o Bate-Bola dessa vez conversa com Robert Muggah, cofundador do Instituto Igarapé e diretor da área de pesquisa da entidade.
19.01.22 Redação
Segurança Pública

Segurança Pública com Ilona Szabó

Segurança é uma das principais preocupações dos governos e cidadãos brasileiros atualmente, e não é por acaso: em 2017, o país bateu novo recorde e teve o maior número de assassinatos, com mais de 60 mil mortes violentas.
19.01.22 Redação
Educação, Saúde

Saúde nas Escolas durante a pandemia com Wanderson Oliveira

Wanderson é um dos especialistas disponibilizados pela Comunitas para governos nas decisões tomadas durante a pandemia – nesse caso, a retomada da educação no Estado de São Paulo. “Fui convidado para auxiliar no debate sobre o retorno seguro das atividades escolares, e como esse é um assunto que eu acredito e acho que precisa ser debatido francamente, ser colocado em pauta, até pelo bem da própria educação, eu aceitei”, explica o especialista.
23.09.21 Redação

Explore

Publicações e materiais diversos, disponíveis para download.
Informação qualificada que pode ajudar a encontrar soluções inovadoras para problemas complexos.

Segurança Pública
08.12.23

Cartilha | A Construção de Um Observatório de Prevenção a Violência

A cartilha “A Construção de Um Observatório de Prevenção a Violência: A experiência de Caruaru” foi desenvolvida com o objetivo de disseminar um projeto com potencial de replicabilidade para encurtar caminhos e trazer soluções para...
Saúde
17.10.23

Ebook | Experiências dos Municípios | Jornada Líderes da Saúde

O Programa Jornada Líderes da Saúde é uma jornada que acompanhou quatro municípios espalhados por três regiões no Brasil no desenho e desenvolvimento de soluções criativas, adaptativas e experimentais para diferentes desafios da gestão de...
Gestão de Pessoas
16.10.23

Como alocar servidores com base em competências

A Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto buscava entender como poderiam criar condições de trabalho em que os servidores se sintam reconhecidos e motivados a entregar resultados satisfatórios, a partir da reestruturação das políticas de gestão...
Gestão de Pessoas
16.10.23

Como criar uma metodologia de avaliação de desempenho vinculada à progressão por produtividade e tempo

A Prefeitura Municipal de Pelotas enfrentava o desafio de como apoiar gestores no melhor entendimento das atribuições e metas dos servidores para que eles se engajem mais, entreguem melhores resultados, sintam-se valorizados e permaneçam no...
Gestão de Pessoas
16.10.23

Como desenhar um prêmio que reconheça equipes em projetos inovadores

A Prefeitura Municipal de Niterói procurava ideias de como criar oportunidades para que seus servidores reconhecessem o valor que geram para os cidadãos da cidade. Essa iniciativa buscava reconhecer o servidor pelos seus esforços e...
Gestão de Pessoas
16.10.23

Como desenhar uma metodologia de avaliação de desempenho atrelada à remuneração

A Prefeitura Municipal de Maceió enfrentava o problema de como poderiam melhor aproveitar os servidores descontentes em suas respectivas posições, e com isso fazêlos se sentirem mais satisfeitos no desenvolvimento das suas funções. Ao entrevistar...
Gestão de Pessoas
16.10.23

Como consolidar uma cultura de acompanhamento e feedback

A Prefeitura Municipal de Fortaleza queria entender como poderia melhorar o clima organizacional da instituição e das equipes, e assim criar um ambiente de trabalho seguro e que mantenha os servidores engajados. A partir de...
Gestão de Pessoas
16.10.23

Como criar um Laboratório de Inovação em Gestão de Pessoas para que servidores usem metodologias inovadoras

A Prefeitura Municipal de Campinas buscava compreender como poderiam reestruturar a Escola de Governo e Desenvolvimento do Servidor (EGDS) para que ela promova processos de inovação na oferta de ações educacionais considerando que a equipe...
Modernização da Administração
01.02.23

Caderno de Inspirações: Gestão de Pessoas na Saúde Pública

Esta é a segunda edição do caderno de inspiração desenvolvido no contexto da Jornada de Transformação da Gestão de Pessoas. Ele traz novas iniciativas inovadoras e boas práticas na gestão de pessoas no setor público...
Saúde
21.10.22

Governança Público-Privada no Enfrentamento à Covid-19

A pandemia de Covid-19, doença transmitida pelo vírus SARS-CoV-2, teve seu início em dezembro de 2019, na cidade chinesa de Wuhan. Ela chegou ao município de São Paulo (SP) em março de 2020, e rapidamente...
Saúde
27.12.21

Covid-19: Governança Público-Privada e o Legado para o Brasil

A publicação Covid-19: Governança Público-Privada e o Legado para o Brasil sistematiza as ações realizadas pela Comunitas em parceria com o setor público e o privado, durante os primeiros meses de pandemia no Brasil, entre...
Saúde
27.12.21

Gestão de Saúde Pública

A Saúde é uma das principais preocupações da população brasileira e também um dos maiores desafios dos governantes, sejam eles de cidades grandes ou pequenas. O direito à vida é garantido em nossa Constituição Federal...
Saúde, Transparência e Combate à Corrupção
20.12.21

Engajamento Cidadão & Inovação em Saúde | Os casos de Campinas, Santos e Pelotas

A busca pelo aprofundamento da governança democrática é uma das diretrizes para inovações que visam a composição de mecanismos de construção e implementação de políticas públicas de modo mais horizontal. Mas, para isso, é importante...
Saúde
20.12.21

Caderno de Soluções | Gestante em Foco

O projeto Gestante em Foco nasce e se desenvolve dentro da Secretaria de Saúde do Município de Santos, em São Paulo, envolvendo os servidores públicos. A questão da mortalidade infantil, já prioritária nessa gestão, teve...
Saúde
20.12.21

Caderno de Soluções | Rede Bem Cuidar

A Rede Bem Cuidar é uma iniciativa de inovação para as unidades básicas de saúde que teve como objetivo principal promover a qualidade e a inovação nos serviços públicos de saúde do município com o...

Ouça

Nosso podcast Conversa Pública fala sobre os principais desafios nessa temática a partir de uma perspectiva prática e alinhada com as principais tendências globais.

S02EP06

Saúde Pública, Eduardo Leite - Lideranças Públicas no Séc. XXI

Agosto de 2022
48 min 23 seg

In Portuguese! Mr. Leite is the former mayor of the Brazilian city of Pelotas, where he oversaw several award-winning public health initiatives. Mayor Leite discusses using strategic planning as a tool in shaping public health...

ODS 3
Saúde e
Bem-Estar

Navegue por informações
qualificadas, boas práticas
e aprendizados sobre o tema.

De acordo com a ONU, o ODS 3 visa “assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todas e todos, em todas as idades”. Porém, o assunto é mais complexo do que geralmente imaginamos, pois a saúde não diz respeito somente à ausência de doença ou enfermidade.

Organização Mundial da Saúde (OMS), em 1946, divulgou o conceito mais amplo a respeito de saúde. O termo envolve o estado completo de bem-estar físicomental e social. Além do mais, a qualidade de vida também possui inúmeros pontos de conexão com o significado de saúde.

Nos últimos anos, um dos maiores desafios do ODS 3, foi a pandemia do COVID-19 que exacerbou as desigualdades existentes na área da saúde e ameaçou o progresso em direção à cobertura universal de saúde. A pandemia levou à morte de 15 milhões de pessoas no mundo todo, além do aumento de transtornos, como ansiedade e depressão.

crescimento do número de casos de tuberculose, pela primeira vez desde 2005 no Brasil, foi agravado pela pandemia. Isso deu-se devido às interrupções nos serviços essenciais de saúde (2020-2021), com a queda do diagnóstico da doença, além de que na investigação dos casos de COVID-19, ao descartar a possibilidade do vírus o paciente era liberado e os casos de tuberculose foram deixados de serem diagnosticados. Outra razão, deu-se pela redução de 95% para 88% da cobertura vacinal da BCG  (2018-2019), a vacina contra as formas graves de tuberculose.

A pandemia destacou a necessidade de sistemas globais de segurança sanitária mais fortes para prevenir e responder a futuras pandemias. Superar esses contratempos e lidar com as deficiências de longa data na prestação de serviços de saúde exige um fortalecimento urgente dos sistemas de saúde.

No Brasil, atualmente, as doenças crônicas são epidemias no país. Hipertensão e diabetes são as principais, que, felizmente, recebem estrutura de atendimento e medicamento pelo SUS. Uma das principais causas de ambas as doenças, é a obesidade, que é outro problema de saúde que cresce a níveis alarmantes e é responsável por diversas complicações para a saúde.

Em relação a outras preocupações na temática na perspectiva brasileira, em 2015 a Razão de Mortalidade Materna (RMM) – número de mortes de pessoas por causas ligadas à gestação, parto e puerpério (até 42 dias após o parto) – foi estimada em 62 óbitos por 100.000 nascidos vivos. Em 2018, o Ministério da Saúde assumiu a meta de redução de 51,7% da RMM até 2030, que corresponde a 30 mortes maternas por 100.000 nascidos vivos. Em 2020, a RMM foi de 71,9.

Confira também o que foi o programa Rede Bem Cuidar criado pelo município de Pelotas aqui.

Em 2018, das 450 Cadernetas de Inscrição e Registro (CIR), 159 apresentaram razão de mortalidade materna (RMM) superior a 70 por 100 mil nascidos vivos (NV). Entre 1996 e 2018, no Brasil, houve redução entre mulheres de 30 a 49 anos. Entretanto, a faixa de 10 a 29 anos permaneceu inalterada ao longo da série.

A disseminação dos Comitês de Mortalidade Materna, o Programa de Humanização do Pré-Natal e Nascimento (PHPN), a Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PNAISM) e a Rede Cegonha influenciaram melhorias na gravidez tardia, mas, não impactaram a prevenção dos óbitos entre mães jovens.

A área de saúde pública conta com indicadores bastante consolidados no mundo, com protagonismo da Organização Mundial da Saúde (OMS), órgão da Organização das Nações Unidas (ONU).

A coleta e o tratamento de informações sobre saúde pública no Brasil já tem uma série de referências, que se aprimoram a cada ano, e podem ser estudadas por meio do Datasus, o departamento de informática do Sistema Único de Saúde (SUS). Estão disponíveis estatísticas de nascimento, mortalidade, registros de incidência de doenças e até mesmo internações e custos associados.

Por esses motivos, a ONU estabeleceu que um dos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, seria dedicado a solucionar estes desafios até 2030. Venha conhecer o ODS 3!

Metas ODS 3

Como já explicado, o ODS 3 tem seu foco principal na saúde da população. Apresenta metas como: reduzir a taxa de mortalidade materna global para menos de 70 mortes por 100.000 nascidos vivos (3.1), o fim das mortes evitáveis de bebês e crianças (3.2), o combate a doenças como a AIDS, a tuberculose, a malária, a hepatite, entre outras transmissíveis (3.3) e reduzir a um terço das mortes prematuras por doenças não transmissíveis (3.4), como hipertensão e diabetes.

Já que os usos de álcool, de tabaco e de entorpecentes são graves problemas de saúde pública, a quinta meta é reforçar a prevenção e o tratamento do abuso destas substâncias (3.5).

As mortes em situações de trânsito constituem outra preocupação, por isso a sexta meta é reduzir pela metade as mortes e os ferimentos globais por acidentes em estradas (3.6).

Assegurar o acesso universal aos serviços de saúde sexual e reprodutiva, incluindo o planejamento familiar, inovação e educação, bem como a integração da saúde reprodutiva em estratégias e programas nacionais constituem outra meta (3.7).

A agenda também fala sobre atingir a cobertura universal de saúde, incluindo a proteção do risco financeiro, o acesso a serviços de saúde essenciais de qualidade e o acesso a medicamentos e vacinas essenciais seguros, eficazes, de qualidade e a preços acessíveis para todos (3.8). E por fim, reduzir substancialmente o número de mortes e doenças por produtos químicos perigososcontaminação e poluição do ar e água do solo (3.9).

O ODS 3 assim como alguns outros, conta com quatro sub-metas, as quais buscam:

Fortalecer a implementação da Convenção-Quadro para o Controle do Tabaco em todos os países, conforme apropriado (3.a).

Apoiar a pesquisa e o desenvolvimento de vacinas e medicamentos para as doenças transmissíveis e não transmissíveis, que afetam principalmente os países em desenvolvimento, proporcionando o acesso a medicamentos e vacinas essenciais a preços acessíveis (3.b).

Aumentar substancialmente o financiamento da saúde e o recrutamento, desenvolvimento e formação, e retenção do pessoal de saúde nos países em desenvolvimento, especialmente nos países menos desenvolvidos e nos pequenos Estados insulares em desenvolvimento (3.c).

Reforçar a capacidade de todos os países, particularmente os países em desenvolvimento, para o alerta precoce de doenças, redução de riscos e gerenciamento de riscos nacionais e globais de saúde (3.d).

Boas Práticas 

Plano de Qualidade do Ar – Bristol, Inglaterra

Plano de Qualidade do Ar de Bristol tem como objetivo subsidiar a redução da poluição, impactar positivamente na saúde dos moradores, a realização de uma gestão estratégica da rede rodoviária e incentivar aos moradores e viajantes a optar por modos de transporte mais sustentáveis.

A cidade levantou que a poluição do ar contribui para 36.000 mortes prematuras no Reino Unido todos os anos. Já, em Bristol, a exposição ao dióxido de nitrogênio e ao material particulado fino contribui para 300 mortes por ano.

Além de outros efeitos à saúde dado a poluição no ar, tais como: baixo peso dos bebês ao nascer; desenvolvimento pulmonar prejudicado em crianças pequenas; pulmões menores; contribui para o surgimento de doenças cardíacas, exacerbação respiratória aguda, etc.

Os impactos que a poluição do ar pode ter sobre a saúde ao longo da vida de uma pessoa podem ser imutáveis. Por isso, Bristol desenvolveu um programa de monitoramento em tempo real da qualidade do ar integrado com o Plano de Mobilidade Sustentável. A cidade monitora a qualidade do ar continuamente em vários locais dentro e ao redor da cidade com sensores permanentes, com foco nos principais poluentes devido ao tráfego motorizado.

No site do programa, é disponibilizado um guia de sensores de poluição atmosférica de baixo custo, e além disso, a cidade participou do desenvolvimento de um site que permite que cidades europeias possam comparar dados de qualidade do ar quase em tempo real, usando, entre outros, um indicador de qualidade de ar comum.

Através da sistematização de dados, foi possível criar uma melhor gestão do tráfego e reduzir as emissões de poluentes, além da criação de duas zonas-piloto para promover mudanças na população, incentivando a transitar a velocidade mais baixas, permitindo deslocamentos a pé e de bicicleta.

 

Avanço da Atenção Primária à Saúde (APS) – Uberlândia (MG)

Desde 2017, a Prefeitura de Uberlândia tem trabalhado na padronização dos serviços de saúde, visando melhorar o acesso da comunidade às unidades de saúde e fortalecer a atenção primária na cidade. Recentemente, Uberlândia se destacou no programa Previne Brasil¹, sendo a única cidade em Minas Gerais entre as dez primeiras do país com mais de 500 mil habitantes a obter bom desempenho na Atenção Primária à Saúde (APS).

A definição dos valores do programa depende dos resultados alcançados nos sete indicadores, que são eles, a atenção à gestante, à saúde da mulher e das crianças, e aos pacientes diabéticos e hipertensos. Por meio do Programa Mãe Uberlândia, o município garante todos os cuidados e o acesso desde o pré-natal, parto e pós-parto na rede municipal de saúde. E, atualmente, é um dos pilares para manter o Coeficiente de Mortalidade Infantil (CMI) abaixo de dois dígitos nos últimos anos.

Em 2005 o índice em Uberlândia era de 12,3 mortes para cada mil nascidos. Após o início do Programa Mãe Uberlândia, foi registrada queda para 8,9. Com a desativação do programa em 2013, a taxa voltou a crescer. Particularmente nos últimos quatro anos de retomada, o CMI foi reduzindo e agora, em 2023 a taxa é de 8,68.

Entre as estratégias reconhecidas estão a inserção de intérpretes para garantir acessibilidade às gestantes haitianas, implantação do contraceptivo subcutâneo na área de abrangência do bairro Canaã, contribuindo para diminuição na taxa de gravidez em meninas com idade entre 13 a 17 anos de 11,46% para 8%,  acessibilidade e a construção do cuidado integral na saúde do homem, e supervisão clínica à saúde da pessoa idosa.

Os resultados se deram devido a entrega de novas oito unidades básicas de saúde da família (UBSFs), ampliação as unidades de atendimento integrado (UAIs) Planalto e Pampulha e o Centro de Especialidades Odontológicas, reforma de dez unidades de saúde, restauração do Campus Municipal de Atendimento à Pessoa com Deficiência (com ampliação da cobertura) e modernização de equipamentos utilizados na atenção primária (ultrassons).

Mãe Santista – Santos (SP)

O programa Mãe Santista foi implementado em 2013 pela Prefeitura de Santos com o objetivo de reduzir o índice de mortalidade infantil no município para um dígito. A iniciativa fornece assistência abrangente às gestantes, incluindo pré-natal, parto e pós-parto, além de acompanhar o bebê até os 24 meses de vida.

O programa também conta com a iniciativa Escola de Mães, a qual busca empoderar as mulheres para que participem ativamente de seu próprio cuidado e estabelecer novos padrões de atendimento, ampliando a rede de cuidados contínuos para mães e bebês.

Com ações como a Escola das Mães, atividades educativas para gestantes e capacitação de servidores, o programa alcançou resultados significativos, contribuindo para uma redução significativa no coeficiente de mortalidade infantil, que caiu de 13,69 em 2014 para 8,2 até setembro de 2019.

Além disso, houve um aumento de 48% na participação dos pais nos exames de pré-natal, indicando uma melhoria na qualidade dos serviços de saúde oferecidos às gestantes e mães na cidade.

Saiba mais sobre essa boa prática aqui.

Gostou do conteúdo? Já conhecia todas as metas do ODS 3? Conta para nós nos comentários!


 

1- O programa Previne Brasil é um novo modelo de repasse das transferências para os municípios, focado em aumentar o acesso das pessoas aos serviços da Atenção Primária e o vínculo entre população e equipe.

Referências Bibliográficas: BVS | SDGS | Jornal USP | Politize | Fiocruz |  Agência Brasil