PT | EN | ES

Confira as respostas da nossa
rede para os desafios do ODS
Indústria, inovação e infraestrutura

Navegue por informações
qualificadas, boas práticas
e aprendizados sobre o tema.

Para selecionar
outros ODS,
Clique aqui

Sobre o ODS
Indústria, inovação e infraestrutura

Este ODS está relacionado a esforços e iniciativas que visam construir infraestrutura resiliente, promover a industrialização inclusiva e sustentável, e fomentar a inovação.

saiba mais

Leia

Nosso blog com artigos, reportagens e conteúdos exclusivos sobre o tema, produzidos por quem entende do assunto.

Educação, Turismo

Prestação não estatal de serviços públicos: caminhos da Fundação Bienal do Mercosul

Conheça mais sobre a Fundação Bienal do Mercosul e as possibilidades existentes para fomentar a educação e a cultura através de parcerias com organizações sociais.
04.01.24 Adriano Naves de Brito
Combate à pobreza, Emprego e renda

Geração de emprego e renda no Brasil com iniciativas de sucesso

Entenda mais sobre o atual panorama brasileiro em geração de emprego e renda, e conheça iniciativas que deram certo de governos nacionais e internacionais na temática
22.12.23 Redação
Ciência e Tecnologia, Meio ambiente e Sustentabilidade

O caso do IDE Sisema em Minas Gerais

Apesar da existência de instrumentos legais norteadores do processo de licenciamento ambiental no Brasil, os órgãos ambientais licenciadores possuem autonomia para definir os procedimentos e critérios a serem adotados durante seus processos. Isso leva à formação de um cenário bastante heterogêneo no que se refere ao licenciamento ambiental no País.
28.07.23 Redação
Modernização da Administração

Existem limites para o uso de inteligência artificial nos governos?

Robôs inteligentes e o chat da GPT tem encantado todos os setores, inclusive os governos. Neste artigo, abordo como essa tecnologia tem sido utilizada pelo setor público e até onde é cabível delegar funções e confiar processos a uma inteligência artificial.
20.07.23 Ana Mendonça
Modernização da Administração

Inteligência artificial para governos: benefícios e desafios

A inteligência artificial surgiu na década de 1950 e já faz parte da nossa vida cotidiana em muitos aspectos: assistentes de voz, reconhecimento facial, algoritmos das redes sociais. Mas no ano passado, com o lançamento do ChatGPT, sua popularidade cresceu em escala global, confirmando uma revolução em curso não apenas na comunicação, mas nos governos.
07.07.23 Regina Esteves
Modernização da Administração

A inovação no setor público como caminho para o desenvolvimento

Em um mundo conectado em alta velocidade e equipado com tecnologias que nos surpreendem a cada dia, optar pelo uso de processos obsoletos e delongados e a manutenção de culturas organizacionais retrógradas significaria, conscientemente, escolher ficar para trás.
06.07.23 Regina Esteves
Finanças Públicas

Fundos soberanos subnacionais no Brasil

Atualmente, no Brasil, os fundos soberanos subnacionais são administrados por municípios e estados que têm como fonte parte das receitas de royalties do petróleo e gás ou participações especiais, pagos aos governos pelas empresas produtoras.
19.06.23 Redação
Modernização da Administração

Áreas com Ciências Comportamentais em comum

Confira algumas das áreas em que um gestor público pode aplicar as Ciências Comportamentais a fim de melhorar a conduta do cidadão.   Apesar do comportamento ser objeto de estudo ainda recente para muitos, tal...
17.02.23 Redação
Educação

Giro da Rede Juntos

Nesta nova edição do giro de conhecimento da Rede Juntos é possível conferir como as cidades prosperam no século XXI, a transformação digital que está acontecendo nos municípios brasileiros e as aberturas de inscrições de prêmios de inovação no setor público. Também trouxemos dois cursos voltados para a área da educação do seu território.
16.08.22 Redação
Modernização da Administração

Giro da Rede Juntos

O Giro da Rede Juntos de hoje traz 5 conteúdos falando sobre desenvolvimento urbano e inovação da gestão pública no Brasil e no mundo. Confira abaixo os principais destaques desta terceira edição.
08.08.22 Redação
Ciência e Tecnologia, Meio ambiente e Sustentabilidade

Sustentabilidade e inovação, como será em 2022?

Empresas já perceberam a oportunidade de colaborar para minimizar a crise climática e o conceito de ESG tem se colocado de modo cada vez mais pronunciado
18.07.22 Regina Esteves
Modernização da Administração

Um momento de autorreflexão sobre a diversidade na política

Ainda que haja um longo caminho a ser percorrido, o setor privado já começou a compreender que a diversidade. No setor público, o caminho é mais longo
18.07.22 Regina Esteves
Modernização da Administração

Um momento de autorreflexão sobre a diversidade na política

Ainda que haja um longo caminho a ser percorrido, o setor privado já começou a compreender que a diversidade no ambiente corporativo pode gerar mais produtividade, inovação, e por conseguinte, lucros para as empresas. Contudo, quando olhamos para o setor público, percebemos que este se depara com um caminho ainda mais longo.
22.01.22 Regina Esteves
Modernização da Administração

Bruna Santos e o uso de Dados Abertos na gestão pública

Bruna é especialista nas áreas de Governo Aberto, Gestão Pública e Inovação Aberta, pela Universidade de Columbia – uma das mais prestigiosas do mundo, e, também, ocupa o cargo de presidente do conselho deliberativo da Open Knowledge (OKBR) – organização que utiliza e desenvolve ferramentas cívicas, projetos, análises de políticas públicas, jornalismo de dados e promoção do conhecimento livre nos diversos campos da sociedade, além do interesse em tornar a relação entre governo e sociedade mais próxima e transparente.
19.01.22 Redação
Ciência e Tecnologia, Modernização da Administração

Tecnologia nas gestão pública com Leandro Telles

Na época diretor técnico na Informática de Municípios Associados (IMA), Leandro Telles é formado em Engenharia de Controle e Automação pela Unicamp. Cursou especialização em Gestão Pública Municipal pela Unifesp. É também mestre em Gestão Pública pela Universidade de Columbia, de Nova Iorque, por meio de bolsa de estudos concedida pela Comunitas.
19.01.22 Redação
Modernização da Administração

Inteligência artificial e o futuro das cidades com Ansaf Salleb

Neste vídeo, Ansaf Salleb fala a respeito de inteligência artifical e o futuro das cidades. Especialista em inteligência artificial, Ansaf gradou-se em ciência da computação na Argélia em 1996 pela Université des sciences et de la technologie Houari-Boumediene e alcançou os títulos de mestre (1999) e PhD (1999) na França através da Université d’Orléans. Atualmente atua como docente no Departamento de Ciência da Computação da Escola de Engenharia e Ciências Aplicadas da Columbia University (Estados Unidos).
19.01.22 Redação

Aprenda

Trilhas de conhecimentos específicos, desenvolvidas por especialistas.
Formações rápidas, gratuitas e de qualidade, com certificação.

Explore

Publicações e materiais diversos, disponíveis para download.
Informação qualificada que pode ajudar a encontrar soluções inovadoras para problemas complexos.

Modernização da Administração
23.02.23

Ebook Ciências Comportamentais

No E-book Ciências Comportamentais, o empurrãozinho que daremos causará um efeito dominó que tem início nesta sucinta apresentação de um conceito e pode terminar com grandes impactos na sociedade. Nele você encontrará a explanação sobre...
Saúde
21.10.22

Governança Público-Privada no Enfrentamento à Covid-19

A pandemia de Covid-19, doença transmitida pelo vírus SARS-CoV-2, teve seu início em dezembro de 2019, na cidade chinesa de Wuhan. Ela chegou ao município de São Paulo (SP) em março de 2020, e rapidamente...
Gestão de Pessoas
24.05.22

Caderno de Inspirações: Inovando a gestão de pessoas no setor público

A Jornada de Conhecimento de Transformação da Gestão de Pessoas no Setor Público da Comunitas em parceria com a Fundação Lemann teve seu inicio em fevereiro de 2022. O programa, com duração de 8 meses,...
Planejamento Urbano
27.12.21

Licenciamento Urbano

Para disseminar as práticas e resultados da frente de Licenciamento Urbano, desenvolvida em Campinas, surgiu a Cartilha de Replicabilidade – Licenciamento Urbano, resultado da captura e da sistematização das experiências desta frente realizada no município...
Modernização da Administração
27.12.21

O uso da Tecnologia na Gestão Pública

O emprego de Tecnologias da Informação na gestão pública não é uma novidade. Remonta à década de 1960 a utilização de ferramentas de informática para o armazenamento de dados, a automação de processos, a estruturação...

Assista

Videoaulas, entrevistas e webinários. Os maiores especialistas do país falando sobre o tema e trazendo inspiração para transformar a realidade do seu território.

Modernização da Administração

Webnário | Ciências Comportamentais aplicadas às Políticas Públicas

O evento on-line (22.11) contou com a participação dos professores Carlos Mauro, co-founder da CLOO Behavioral Insights Unit, e Antônio Claret, integrante da CINCO – Coordenação-Geral de Inovação e Ciências Comportamentais do Ministério da Gestão...
Modernização da Administração

#falaespecialista | Leandro Telles e a Transformação Digital

Ex-diretor técnico na Informática de Municípios Associados (IMA), Leandro Telles é formado em Engenharia de Controle e Automação pela Unicamp. Cursou especialização em Gestão Pública Municipal pela Unifesp. É também mestre em Gestão Pública pela...
Modernização da Administração

Evento | Políticas Públicas com base em Evidências Comportamentais

Pensando em promover o diálogo, levar conhecimento e inspirar os gestores públicos da rede, realizamos o evento “Políticas Públicas com base em evidências comportamentais”. O objetivo do evento é trazer uma nova tendência mundial na...
Modernização da Administração

Webinário | Marianna Sampaio e TI na Gestão Pública

No campo da Tecnologia da Informação (TI) na Gestão Pública, a Rede Juntos convidou Marianna Sampaio, secretária-adjunta de Inovação e Tecnologia da Prefeitura do Município de São Paulo.
Modernização da Administração

Webinário | Fernanda Campagnucci em TI na Gestão Pública e Dados Abertos

A Rede Juntos trouxe Fernanda Campagnucci para falar a respeito da TI na Gestão Pública e dados abertos. Fernanda é analista de Políticas Públicas e Gestão Governamental da Prefeitura de São Paulo, onde desenvolve projetos...

Ouça

Nosso podcast Conversa Pública fala sobre os principais desafios nessa temática a partir de uma perspectiva prática e alinhada com as principais tendências globais.

S02EP02

TI na Gestão Pública com Leandro Telles

Agosto de 2022
13 min 38 seg

Neste podcast a Rede Juntos convida Leandro Telles, o atual diretor da IMA (IMA – Informática de Municípios Associados) do município de Campinas para falar a respeito do uso da Tecnologia na Gestão Pública.

S02EP01

Uso de Software Livre na Gestão Pública

Agosto de 2022
20 min 22 seg

Neste podcast da Rede Juntos, Sady Jacques, coordenador da Associação Software Livre fala a respeito do uso do software livre na gestão pública.

ODS 9
Indústria, inovação
e infraestrutura

Navegue por informações
qualificadas, boas práticas
e aprendizados sobre o tema.

Baixo investimento público ameaça o progresso do ODS 9 no Brasil, requerendo mais recursos para desenvolvimento sustentável.

Os sistemas de infraestrutura fornecem serviços essenciais, como água potável, saneamento, agricultura, indústria e eletricidade, permitindo o funcionamento da economia global. No entanto, nossa infraestrutura atual provoca padrões insustentáveis do uso de recursos naturais, impulsionando as mudanças climáticas, impacto ambiental negativo, perda de biodiversidade, poluição e desperdício.

Para enfrentar essas três crises planetárias e cumprir a Agenda 2030, é necessário repensar os sistemas atuais de infraestrutura. E é aí que o Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) 9 entra! O Objetivo busca desenvolver indústria, inovação e valor econômicos, sociais e ambientais com infraestrutura de suporte, abrangendo portos, aeroportos, ferrovias e parques de inovação. Essencial para o desenvolvimento sustentável, a meta é atingir crescimento econômico equilibrado e preservação ambiental.

Ao promover as mudanças de infraestrutura em escala global, é possível melhorar a qualidade de vida, criar empregos e reduzir desigualdades, ao mesmo tempo em que se impulsiona a criação de tecnologias mais sustentáveis. Dessa forma, o ODS 9 contribui para uma economia próspera e justa, garantindo benefícios para todos ao mesmo tempo em que preserva o planeta.

Para atingir esse objetivo, a ONU estabeleceu algumas metas para serem cumpridas até 2030, conforme listado abaixo:

  • Desenvolver infraestrutura de qualidade, confiável, sustentável e resiliente, incluindo infraestrutura regional e transfronteiriça, para apoiar o desenvolvimento econômico e o bem-estar humano, com foco no acesso equitativo e a preços acessíveis para todos;
  • Promover a industrialização inclusiva e sustentável e, até 2030, aumentar significativamente a participação da indústria no setor de emprego e no PIB, de acordo com as circunstâncias nacionais, e dobrar sua participação nos países menos desenvolvidos;
  • Aumentar o acesso das pequenas indústrias e outras empresas, particularmente em países em desenvolvimento, aos serviços financeiros, incluindo crédito acessível e sua integração em cadeias de valor e mercados;
  • Até 2030, modernizar a infraestrutura e reabilitar as indústrias para torná-las sustentáveis, com eficiência no uso de recursos aumentada e maior adoção de tecnologias e processos industriais limpos e ambientalmente corretos; com todos os países atuando de acordo com suas respectivas capacidades;
  • Fortalecer a pesquisa científica, melhorar as capacidades tecnológicas de setores industriais em todos os países, particularmente os países em desenvolvimento, inclusive, até 2030, incentivando a inovação e aumentando substancialmente o número de trabalhadores de pesquisa e desenvolvimento por milhão de pessoas e os gastos público e privado em pesquisa e desenvolvimento;
  • Facilitar o desenvolvimento de infraestrutura sustentável e resiliente em países em desenvolvimento, por meio de maior apoio financeiro, tecnológico e técnico aos países africanos, aos países menos desenvolvidos, aos países em desenvolvimento sem litoral e aos pequenos Estados insulares em desenvolvimento;
  • Apoiar o desenvolvimento tecnológico, a pesquisa e a inovação nacionais nos países em desenvolvimento, inclusive garantindo um ambiente político propício para, entre outras coisas, a diversificação industrial e a agregação de valor às commodities;
  • Aumentar significativamente o acesso às tecnologias de informação e comunicação e se empenhar para oferecer acesso universal e a preços acessíveis à internet nos países menos desenvolvidos, até 2020.

No mundo todo, o ODS 9 também enfrentou retrocessos devido aos impactos da pandemia, além de crises econômicas anteriores. A produção industrial global registrou uma queda de 6,8% em 2020, mais intensa do que a crise de 2007-2009. O setor industrial sofreu com o aumento do desemprego, com redução de 5,6% no emprego no segundo trimestre de 2020 e 2,5% no terceiro trimestre.

Nos países menos desenvolvidos, o crescimento industrial foi de apenas 1,9% em 2020, em contraste com os 8,7% registrados em 2019. A pandemia exacerbou os desafios enfrentados na área de infraestrutura, indústria e inovação, exigindo esforços para recuperar e avançar nas metas do ODS 9.

A crise afetou especialmente as pequenas e médias indústrias. Embora alguns governos tenham implementado medidas de apoio econômico durante a pandemia, em muitos países essas ações foram insuficientes. No Brasil, a Medida Provisória 972, criada em maio de 2020 para socorrer as micro e pequenas indústrias, foi de grande importância ao disponibilizar uma linha de crédito de R$ 15,9 bilhões. Entretanto, essa iniciativa foi encerrada em setembro do mesmo ano.

Um estudo da Confederação Nacional da Indústria (CNI) indica que 70% das indústrias brasileiras sofreram com queda no faturamento, devido ao aumento da inadimplência, cancelamento de pedidos e paralisação de atividades durante os momentos críticos da pandemia. O encerramento das linhas de financiamento emergenciais voltadas às pequenas indústrias impactou negativamente o acesso ao crédito pelo segmento, levando a uma queda de 5,3 pontos no Índice de Situação Financeira das indústrias de pequeno porte no primeiro trimestre de 2021.

Até 2030, o Brasil deve aumentar e simplificar o acesso das pequenas indústrias e micro e pequenas empresas a serviços financeiros, oferecendo crédito em condições adequadas à realidade delas. Além disso, o Brasil tem como objetivo modernizar a infraestrutura e tornar as indústrias mais sustentáveis, adotando tecnologias e processos industriais limpos e eficientes. Outra meta é fortalecer a pesquisa científica e tecnológica nos setores industriais, incentivando a inovação e investindo mais em pesquisa e desenvolvimento.

E esse é, justamente, um dos maiores desafios do Brasil.

O declínio do orçamento público destinado à pesquisa e inovação é um dos fatores que contribuem para a falta de preparo tecnológico. De acordo com o estudo da ONU, o Brasil ocupa a 60ª posição, em uma escala com 158 países, em investimento em tecnologia e inovação, o que mostra que o país ainda pode melhorar seu desempenho na área.

Em 2021, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) sofreu um corte de 87% no orçamento total previsto. As despesas discricionárias, responsáveis pelo financiamento de pesquisas, foram reduzidas em 15% em comparação com 2020.

Já para 2022, o governo anunciou um aumento de 138% nas despesas discricionárias e um aumento de 47% no orçamento de fomento do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Entretanto, como o investimento público nessas áreas vinha diminuindo constantemente ao longo dos últimos anos, os aumentos anunciados ainda representavam um orçamento abaixo do ideal.

Com relação à infraestrutura inclusiva e sustentável, estudos apontam que o caminho para a construção de um novo modelo de infraestrutura ainda é longo.

De acordo com a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, a criação de uma nova geração de infraestrutura sustentável requer um investimento estimado em US$ 6,9 trilhões anuais até 2030. No entanto, há uma lacuna significativa entre essas necessidades e as tendências atuais de investimento, especialmente em países de baixa e média renda.

De acordo com o Global Infrastructure Hub, para atingir as metas de infraestrutura até 2030, o Brasil necessitaria investir 4,74% do seu PIB nessa área. No entanto, a tendência atual de investimento é muito abaixo disso: em 2021, o país destinou apenas 1,9% do seu PIB para infraestrutura.

Boas Práticas

Iniciativa Cinturão e Rota da China

A Iniciativa Cinturão e Rota, também conhecida como “One Belt, One Road” (Um Cinturão, Uma Rota), é um ambicioso projeto lançado pelo governo chinês em 2013. Seu objetivo principal é promover a cooperação internacional em infraestrutura, comércio e desenvolvimento econômico sustentável em várias regiões do mundo.

O projeto busca promover a cooperação internacional em infraestrutura, facilitando o comércio e o desenvolvimento econômico sustentável nas regiões envolvidas. Com foco em energia limpa, transportes eficientes e desenvolvimento industrial inclusivo, a Iniciativa Cinturão e Rota tem como objetivo aprimorar a conectividade regional e fortalecer os laços comerciais entre os países participantes.

A Iniciativa Cinturão e Rota envolve uma ampla cooperação internacional e investimentos significativos em projetos de infraestrutura e desenvolvimento em várias partes do mundo, buscando criar uma rede de cooperação econômica e comercial que beneficie os países envolvidos e promova o desenvolvimento sustentável.

Além disso, a China também procura incentivar a inovação tecnológica, a transferência de conhecimentos e a promoção de parcerias público-privadas para garantir o sucesso e a sustentabilidade dos projetos.

Rede Tudo Fácil – Lajeado (RS)

O objetivo do projeto, realizado pelo hub de inovação em gestão pública da Comunitas, o InovaJuntos, foi oferecer apoio técnico à iniciativa de ampliação e modernização das Unidades da Central de Atendimento Integrado – Rede Tudo Fácil – ao Rio Grande do Sul. A implementação de novas centrais pelo estado faz parte do escopo para a elaboração de uma “Política Estadual de Atendimento ao Cidadão”.

O surgimento de novas tecnologias permitiu que um novo modelo de central de atendimento ao cidadão fosse desenvolvido, com o objetivo de oferecer serviços cada vez mais diversificados para a população. Além disso, a modernização da oferta dos serviços públicos, por meio de sua integração e do uso do espaço cibernético, permite a melhoria das dinâmicas de trabalho dos servidores e funcionários estaduais, bem como a interface com a plataforma RS Digital.

O plano de ampliação da Rede Tudo Fácil contempla a implementação de nove unidades da rede, sendo que a primeira delas já foi entregue em dezembro de 2021, a de Lajeado. Outras cinco estão foram entregues em 2022 (Passo Fundo, Rio Grande, Porto Alegre – Zona Norte, Caxias do Sul e Santa Cruz do Sul). As demais ainda não têm data prevista (Pelotas, Santa Maria, Porto Alegre – Centro)

Saiba mais aqui.

Piauí Conectado – Piauí 

Em 2015, o Piauí, um dos estados mais pobres do Brasil, tinha uma das menores taxas de acesso à internet no país. Porém, o Estado reconheceu a importância de promover o acesso à internet como política pública para impulsionar seu desenvolvimento.

Em 2020, o Piauí apresentou o maior crescimento no número de acessos à internet banda larga entre os estados do Nordeste, proporcionando mais oportunidades à população e melhorando a economia, comunicação, educação, saúde, lazer e segurança.

Para isso, o Estado firmou uma parceria público-privada, visando expandir a infraestrutura de transporte de dados, voz e imagem em órgãos públicos. O projeto foi dividido em três fases, alcançando 224 municípios até 2022.

Entenda mais sobre essa boa prática aqui

Você já conhecia a ODS 9? Tem alguma boa prática que apoia as suas metas? Envia para nós!


Referências: Organização das Nações Unidas | Relatório Anual das Nações Unidas | Sebrae | A Economia B | Panorama da Pequena Indústria – primeiro semestre de 2021 (Confederação Nacional de Indústrias) | Correio Braziliense | Jornal da USP | Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (em inglês) | Global Infrastructure Hub (em inglês) | Gazeta do Povo | Relatório sobre as boas práticas para a criação de infraestruturas mais sustentáveis, do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP) (em inglês) | Plataforma Rede Juntos | Wikipedia – Iniciativa Cinturão e Rota da China