()

A Gestão de Pessoas por trás da Saúde Pública

Nunca houve dúvidas de que a Saúde fosse uma das áreas mais importantes de um município. No entanto, ainda há muito o que progredir nesse setor e este é um trabalho constante, principalmente em relação à Gestão de Pessoas por trás da Saúde Pública.

A pandemia da COVID-19 foi um exemplo bem recente que escancarou a necessidade de esforços na área a fim de que toda população seja assistida e cuidada.

O bem mais precioso de um ser humano é a vida, a possibilidade de vivenciar momentos e fazer história com entes e amigos queridos. Dessa forma, investir na prevenção e tratamento de enfermidade deve ser sempre uma prioridade.

A OMS – Organização Mundial de Saúde e a OPAS – Organização Pan-Americana de Saúde tem se esforçado nos últimos tempos para produzir mais conhecimento relacionado à área, devido às várias frentes presentes na condução da pasta – como, a otimização do tempo, organização de informações e gestão de pessoas com um atendimento personalizado.

Gestão de Pessoas que cuidam de pessoas

gestão de pessoas por trás da saúde pública

Foto por Freepik

O primeiro passo e, talvez, o mais importante é reconhecer e capacitar os profissionais de saúde que estão à frente dos atendimentos médicos. Portanto, a gestão de pessoas na saúde é de suma importância para que outras etapas da operação sejam desenvolvidas de forma a atender às necessidades de pacientes com excelência. Afinal, quando os centros de saúde oferecem um suporte emocional para as suas equipes, há uma retenção de talentos mais satisfeitos e produtivos.

Conscientizar que – embora os cidadãos se dirijam ao pronto atendimento relatando dores – por exemplo, é necessário que o foco esteja no usuário e não somente na dor em que sente. A prática da empatia é necessária e pode amenizar os sintomas e mal estar sentido pelo munícipe durante sua trajetória dentro do posto de saúde. Afinal, o físico não é o único aspecto levado em conta na hora de descrever o seu estado atual.

De forma contrária ao que acreditava-se anteriormente (sobre a postura meramente profissional), o relacionamento pessoal é primordial dentro de uma unidade básica, tanto entre os próprios médicos e enfermeiros quanto com os populares. É isso que estabelece um elo de segurança em quem o morador confiará a sua saúde. Haja vista que o cidadão encontra-se fragilizado e precisando de ajuda. Demonstrar atenção, apoio e sensibilidade à necessidade do outro pode ser determinante na hora de avaliar o bom serviço público.

Sobre a Jornada para Líderes da Saúde Pública

Acerca das questões acima elencadas, o gestor deve perguntar-se: “como farei isso na prática?”. Para fomentar o exercício do pensamento e possibilitar insights valiosos, desenvolvemos a Jornada Líderes da Saúde – um programa que está apoiando 4 municípios selecionados, por meio de encontros coletivos, oficinas de acompanhamento individual, tutoriais com mentores, pesquisas de campo, entre outras ações no período de 8 meses.

Se interessou? Continue acompanhando os nossos canais para futuras oportunidades!

gestão de pessoas líderes da saúde

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Seja o primeiro a avaliar.

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.