Educação pública socioemocional em Paraty

 

 Introdução 

A frente de desenvolvimento das habilidades socioemocionais da Educação Infantil, batizada como SEMENTES, foi idealizada objetivando a mobilização de professores, gestores e pais para despertar nas crianças o protagonismo no desenvolvimento de suas próprias capacidades socioemocionais, com vistas à melhoria no nível de aprendizado.

Apoiada pela Comunitas, a iniciativa foi liderada pela consultora Ana Colagrossi e buscou apoiar a Secretaria Municipal de Educação de Paraty na concretização das metas relativas à universalização e qualificação da Educação Infantil de seu Plano Municipal de Educação (2015-2025), além de estimular o engajamento dos pais e profissionais de ensino em um projeto único que desenvolvesse a empatia e as competências socioemocionais dos alunos.

O projeto foi implementado em 15 escolas do município, capacitou cerca de 52 professores, 17 coordenadores e 15 diretores, beneficiando aproximadamente 800 alunos do ensino infantil. O SEMENTES obteve apoio acadêmico da Universidade de Harvard, que envolveu alguns de seus pesquisadores da pós-graduação na área de educação infantil para participarem do projeto.

 

 Desafio / Diagnóstico 

Paraty é uma cidade turística do interior do Rio de Janeiro, reconhecida nacionalmente por seu patrimônio histórico, cultural e natural, o que lhe garantiu em 2019 o título de Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco). 

O município abriga terras indígenas, quilombolas e comunidades caiçaras, e, portanto, possui contextos diversos em seu espaço, onde muitos de seus habitantes também são nativos de diferentes regiões do Brasil. Com essa diversidade sociocultural e também de seu espaço, onde as paisagens urbanas, rural e costeira convivem, o ambiente escolar torna-se, consequentemente, também multicultural, trazendo desafios inerentes à implementação de uma nova metodologia de ensino, sem perder de vista a realidade de cada unidade escolar. 

O Plano Municipal de Educação (Paraty 2015-2025) tem como meta universalizar a educação infantil para crianças de 4 a 5 anos de idade e ampliar oferta de educação infantil para crianças de até 3 anos. Para além de universalizar  o acesso à educação, o projeto buscou qualificar os profissionais e o trabalho de sala de aula com estratégias socioemocionais.

Nos estudos sobre o tema realizados na área da Psicologia, competências socioemocionais são entendidas como influenciadoras do modo como as pessoas pensam, sentem, decidem e agem em determinada situação ou contexto. Atualmente, sabe-se que elas não são fixas, ou seja, são flexíveis e maleáveis, manifestando-se com intensidade e modos diferentes de acordo com os elementos sociais e culturais que atravessam a história de cada pessoa, e sendo assim, possíveis de serem desenvolvidas ao longo da vida.

Sentimentos como ansiedade, estresse, insegurança, dificuldade de concentração e falta de inteligência emocional dificultam a aprendizagem no ambiente escolar, apesar de estarem presentes entre a maioria dos estudantes brasileiros. Inevitavelmente, essas emoções interferem negativamente nas práticas pedagógicas e prejudicam o desenvolvimento intelectual dos jovens. Dessa forma, é preciso ensinar crianças e adolescentes a selecionarem informações, processá-las com senso crítico, tomar decisões, resolver problemas de maneira criativa, lidar com as emoções e trabalhar em equipe harmoniosamente, para que sejam capazes não de melhorarem seu aprendizado na vida escolar, como também na vida, em suas diversas esferas.

 

 Estratégia 

Estudos mais recentes mostram a importância do desenvolvimento saudável nos primeiros anos de vida e como os estímulos nestes anos podem contribuir grandemente para uma transformação positiva na vida adulta. Além disto, nos primeiros anos de vida, o cérebro se desenvolve em uma velocidade muito rápida, fazendo com que as as primeiras experiências vividas sejam a base para a construção do conhecimento e da emoção. 

Dessa forma, investir na primeira infância tem um reflexo direto na vida adulta, pois o desenvolvimento das competências socioemocionais é fundamental para o seu sucesso dentro e fora da escola, fazendo com que as crianças aprendam a relacionar-se, demonstrar empatia e entender suas próprias emoções, também contribuindo para a melhora da performance dos professor e demais profissionais envolvidos na vida escolar. Ou seja, outro aspecto relevante de se trabalhar o desenvolvimento socioemocional infantil é a aproximação com as famílias, o que contribui para a diminuição da evasão escolar, ajudando na implementação das estratégias.

 

O projeto SEMENTES teve os seguintes objetivos:

  • Sensibilizar professores, coordenadores e comunidade escolar sobre  a necessidade de trabalho com as habilidades socioemocionais;
  • Promover o engajamento das famílias e professores da educação infantil nas atividades escolares, com ênfase nos aspectos socioemocionais;
  • Construir círculos de diálogos nas escolas, onde as crianças aprendem a trabalhar as diferenças, construir consenso e falar sobre temas sensíveis, construindo uma comunidade.

 

 Desenvolvimento 

O SEMENTES iniciou suas atividades com encontros de planejamento das atividades de sua equipe em Paraty, com a participação da consultora Ana Colagrossi, da Secretaria Municipal de Educação, e da Coordenadora de Ensino Infantil de Paraty, com o objetivo de definir as 15 escolas participantes. Nessa primeira fase, também foram feitas conversas e exercícios de escuta com os profissionais de educação e das famílias e, em seguida, professores e servidores fizeram uma avaliação da percepção de seu trabalho e do convívio diário com os alunos de suas unidades. 

Foi realizado um encontro inicial de sensibilização com professores, educadores, coordenadores e diretores das unidades de educação infantil, bem como capacitações dos professores para que fossem capazes de relacionar as questões socioemocionais em um processo de formação integral, a qual incluiu sensibilização, coaching e mediação.

As unidades de educação infantil também receberam os consultores para encontros mensais de formação, acompanhamento das ações e formação in loco dos profissionais de educação e, na etapa seguinte, a equipe do SEMENTES esteve  nas creches municipais acompanhando o trabalho de professores e pessoal de apoio, bem como avaliando o engajamento da comunidade na rotina das escolas.

 

 Ferramentas 

O projeto contou com capacitações de professores e gestores das creches para uma maior compreensão das necessidades socioemocionais dos alunos, que envolveram sensibilização, mediação, coaching e círculos de diálogo. Os pais dos alunos também foram convidados, e os consultores realizaram mapeamentos das oportunidades e desafios dos alunos a partir da perspectiva socioemocional, bem como uma construção e utilização de jogos para aquisição de habilidades socioemocionais. 

Para auxiliar o projeto e o tornar ainda mais efetivo, foram criados materiais didáticos com alto apelo visual e criativo que fortaleceram a compreensão das estratégias do projeto por parte dos educadores, os quais também receberam tarefas de ação individual, visando facilitar a conexão entre o aprendizado e a prática na sala de aula. 

Paralelamente, os consultores aplicaram questionários de monitoramento interno trimestralmente com as equipes de educação, e fizeram grupos focais nas escolas para avaliar a compreensão dos profissionais sobre os aspectos socioemocionais que estavam sendo desenvolvidos. 

 

 Resultados 

A implementação do projeto SEMENTES em Paraty ocorreu com êxito. Os participantes envolveram-se na realização das atividades demonstrando comprometimento; a equipe de consultores teve excelente receptividade nas escolas para acompanhamento, oficinas práticas, participação e observação das atividades do projeto e o engajamento dos gestores da Secretaria da Educação, das escolas e creches, dos professores e dos educadores foi um dos pontos altos do projeto. 

Ao todo, o SEMENTES capacitou cerca de 52 professores, 17 coordenadores, 15 diretores, auxiliando aproximadamente 800 alunos do ensino infantil, ajudando a promover o engajamento das escolas e comunidade, com ênfase nos aspectos socioemocionais infantis.

 

 Reconhecimento 

O SEMENTES obteve apoio acadêmico da Universidade de Harvard, que envolveu alguns de seus pesquisadores da pós-graduação na área de educação infantil. Alguns representantes estiveram em Paraty ao final do projeto, a fim de parabenizar e reconhecer o trabalho desenvolvido, através da entrega de um certificado aos envolvidos no projeto. Esta certificação tinha o objetivo maior de estimular os envolvidos a darem continuidade expressiva no projeto, promovendo a sustentabilidade da metodologia transferida para a Secretaria Municipal de Educação.

 

Conteúdos relacionados

Prefeitura de Paraty utiliza "games" para estimular e ampliar aprendizado na rede municipal de ensino

Merenda escolar mais saudável e regional em Paraty

Parceria público-privada garante alimentação para alunos de SP durante pandemia