ODS 14: Vida na água

 

Foto por UNCI

O 14º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU (Organização das Nações Unidas), visa regulamentar o uso e conservação dos oceanos e todos os recursos marinhos de forma que esse uso se torne sustentável.

O maior ecossistema do mundo, os oceanos garantem a vida no planeta, produzindo cerca de 70% do gás oxigênio e contendo 16 vezes mais carbono do que a biosfera terrestre. Apesar de ser um recurso muito mais importante do que áreas terrestres nesse sentido, ele também vêm sendo destruído em um ritmo muito mais acelerado. Os 5 principais perigos que os oceanos enfrentam atualmente são:

Pesca predatória: Um tipo de pesca que causa grandes impactos é a pesca de arrasto. Isso porque a rede, como diz o nome, é arrastada pelo fundo do oceano, pegando todos os tipos de animais e destruindo plantas e corais. Anualmente, essa indústria devasta uma área equivalente a 3.9 bilhões de acres, e por conseguinte, a inviabilidade do mantimento do ecossistema visto que não há como acompanhar a velocidade de reprodução das espécies.

Poluição marinha: Além de microplásticos, há resíduos que ainda não se decompuseram e flutuam pelos oceanos, sendo a maior concentração deles a grande ilha de lixo do pacífico, com mais de 1.6 milhões de quilômetros quadrados. O lixo químico também é um ponto de atenção quando falamos sobre vida aquática. Anualmente, 180 milhões de toneladas de resíduos tóxicos são despejados em sistemas aquáticos

Acidificação das águas: Anualmente o oceano absorve 1/4 das emissões de gás carbônico, mas isso vem com um custo, a acidificação da água. O aumento da acidez da água prejudica diversas espécies, incluindo o recife de coral que produz menos carbonato de cálcio e portanto cresce menos, além de diversas espécies de fauna.

Eutrofização: Eutrofização é o nome dado à formação de super populações de algas pela grande oferta de matéria orgânica e nutrientes. Quando acontece, diminui a quantidade de oxigênio nos corpos d’água e a chegada de luz solar a partes mais profundas, matando outras espécies, como peixes e algas que habitam o solo.

Aquecimento: O aquecimento global contribui para o derretimento das geleiras nos pólos Norte e Sul, alterando o nível do mar a cada ano. Ademais, o aquecimento acelera a acidificação do oceano, uma vez que deriva do aumento de gases do efeito estufa, dentre eles o gás carbônico, e altera o padrão de migração das espécies marítimas que são sensíveis a pequenas variações na temperatura da água.

Sobre o ODS 14

No total, 10 métricas são utilizadas para mensurar os avanços desse objetivo de desenvolvimento sustentável:

  • Reduzir poluição marinha;
  • Proteger e recuperar ecossistemas;
  • Reduzir a acidificação dos oceanos;
  • Regulamentar a pesca e restaurar os níveis populacionais originais de cada espécie animal;
  • Transformar áreas costeiras e marinhas em áreas de conservação;
  • Cobater pesca ilegal, não reportada e não regulada;
  • Aumentar os benefícios econômicos para uso sustentável dos recurso marinhos;
  • Aumentar a pesquisa científica para conservação dos oceanos;
  • Apoiar pequenos pescadores;
  • Implementar lei internacional para pesca.

Uma vez que a maior parte dos oceanos não pertence a nenhuma nação, fica mais difícil fazer o controle sobre todas essas métricas e ganha mais importância a ação conjunta internacional. Ademais, embora os oceanos sejam o centro desse ODS, rios e lagos também merecem atenção e, por estarem em terra, estão ao alcance de prefeituras e governos estaduais que procuram fazer a diferença. Confira abaixo algumas boas práticas relacionadas ao bom uso dos recursos aquáticos.

Boas Práticas

Na cidade paulista de Paraibuna, foi sancionada em 2021 a Lei Nº 3.296 que regulamenta a pesca do Tucunaré no lago da UHE de Paraibuna. De acordo com o segundo artigo da lei, é proibida nas águas represadas de Paraibuna e seus afluentes, a pesca predatória, processamento, comércio, estocagem e transporte de Tucunarés. Também está fixado pelo terceiro artigo que, inclusive ao pescador profissional, há proibição referente a utilização de espinhel, fisga, pinda, joão bobo, arbalete, galão ou cavalinho, e iscas vivas. Para ler mais, clique aqui.

A capital da África do Sul, Cape Town, desenvolveu um projeto em parceria com as organizações Pristine Earth Collective e Shark Spotters para colocar redes no sistema de drenagem da cidade, que enchia de lixo durante períodos chuvosos e desaguáva os resíduos no mar. Com as redes, uma boa parte da quantidade de lixo era resgatada e enviada ao destino adequado. O projeto, chamado de Litter Net Project tem pretensão de se expandir para costas vizinhas. Para ler mais, clique aqui.

separador lilás

Referências:
Save the Plankton, Breathe Freely, Society – n.d.
Marine protection targets: an updated assessment of global progress, Cambrigde University Press, 2015
Evidence that the Great Pacific Garbage Patch is rapidly accumulating plastic, Scientific Reports, 2018
The Great Pacific Garbage Patch, The Ocean Clean Up, n.d.
Evidence that the Great Pacific Garbage Patch is rapidly accumulating plastic, Scientific Reports, 2017
Microplastics found in human blood for first time, The Guardian, 2022
Coral bleaching and ocean acidification are two climate-related impacts to coral reefs, Florida Keys National Marine Sanctuary, n.d.
Turn the tide on plastic’ urges UN, as microplastics in the seas now outnumber stars in our galaxy, UN News, 2017
Over 180M Tons of Toxic Waste Dumped Into World’s Oceans, Rivers, and Lakes Each Year, Earth Island Journal, 2012
Sea Pollution, Young People’s Trust for the Environment, n.d.
Eutrofização, Conservação para ensino médio, n.d.
Conserve and sustainably use the oceans, seas and marine resources for sustainable development, ONU, n.d.
Coral reefs and climate change: From cradle to an early grave, WWF, n.d.
How is climate change impacting the world’s ocean, ONU, n.d.
Sustainable Development Goal 14, SDG Tracker, n.d
Município regulamenta a pesca do Tucunaré para preservar a espécie e fomentar a economia paraibunense, Prefeitura da Estância Turística de Paraibuna, 2021
WATCH | Cape Town is trying to guard the sea from plastic with nets made by shark experts, Business Insider, 2022

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.