7 ideias para turbinar as Escolas de Governo

Foto por Fou on Unsplash

O tema da escola de governo é considerado um grande desafio para muitos municípios. Isto porque frequentemente os gestores públicos encontram dificuldades como: falta de motivação e engajamento do servidor, quadro de instrutores deficitário, carência de orçamento para o funcionamento da Escola, entre outros.

Na última quinta-feira (28/07), em comemoração ao Dia da Educação, a Comunitas organizou para a sua rede de municípios um encontro voltado para debater as principais questões que envolvem a temática de escola de governo. Como era o esperado, tal encontro trouxe não só uma troca de experiências ímpar entre os municípios, como também aprendizados enriquecedores.

Pensando nisso, a Rede Juntos produziu uma lista de ideias para ajudar gestores e municípios a turbinarem suas escolas de governo com base no que foi compartilhado neste encontro. Confira abaixo algumas ideias que podem te auxiliar na hora de desenvolver a escola de governo do seu município.

1. Parcerias com outros órgãos
A Escola de Governo de Recife realizou parcerias com outros órgãos da prefeitura e do governo do estado de Pernambuco para oferecer cursos de capacitação de modo a aumentar grade de cursos oferecidos pela escola, bem como expandir seu alcance para servidores públicos de outras áreas que antes não eram contempladas pela escola devido a falta do curso na área desejada.
 
2. Incentivos não-remuneratórios para os professores
Uma ideia para atrair professores para a escola de governo é através dos incentivos não-remuneratórios direcionados a eles. Esta foi uma outra iniciativa tomada pela Escola de Governo de Recife, que utilizou de metodologias inovadoras onde os professores foram condecorados com medalhas de reconhecimento pelo número de aulas dadas na escola de governo. Assim, além de reconhecer o trabalho do professor e incentivar a continuidade de seu trabalho na escola, também cria um poder de atração para novos profissionais se candidatarem como professores.
 
3. Cursos a distância pelo ENAP
Com a pandemia, muitas escolas de governo precisaram suspender suas aulas e adaptar ao ensino à distância. Entretanto, nem todas conseguiram angariar recursos suficientes para que fossem destinados à migração de cursos presenciais para o formato online. Por isso, a Escola Nacional de Administração Pública disponibilizou uma sessão de sua plataforma de cursos a distância para escolas de governo que desejam colocar suas aulas em um formato virtual. A parceria é realizada através de um termo de adesão e sem custo, com isso municípios e estados podem economizar tempo e dinheiro mas ainda assim fornecer suas atividades para os servidores públicos de seu território.
 
4. Criação de coordenadorias especializadas
A Fundação João Goulart, escola de governo da prefeitura do Rio de Janeiro, traçou um planejamento estratégico de peso para conseguir institucionalizar a escola não somente para os servidores do município como também para a própria administração. Para isso, foram criadas duas coordenadorias que ficaram responsáveis por todo o planejamento e elaboração da estrutura curricular oferecida para os servidores. Essa medida acelera o processo de estruturação da escola e consequentemente auxilia no planejamento da escola como um todo. É a materialização da máxima “dividir para conquistar”.
 
5. Criação de fundo orçamentário para a escola de governo
Para tratar de questões mais complexas, como a destinação do orçamento da prefeitura para escola de governo, a solução veio pela equipe da Escola de Governança Pública de Ananindeua. A prefeitura do município do Pará criou o FUNDESPA, um fundo destinado para a Escola, onde o valor arrecadado (por meio de % de inscrições para concursos públicos, consignatários, doações e contribuições, parcerias, rendimentos obtidos pelo próprio patrimônio) é aplicado em outras áreas: aprimoramento da gestão pública e modernização administrativa; desenvolvimento e capacitação dos servidores; e aquisição de materiais de consumo e permanentes, relacionados à política de capacitação.
 
6. Atividades voltadas para a valorização do servidor público
Algumas atividades que aproximam o servidor público da escola de governo é a oferta de programas de valorização do servidor pela própria escola. Um exemplo desta iniciativa é a realização de eventos extracurriculares para os servidores do município de Ananindeua. Além de fornecer cursos de capacitação e desenvolvimento do servidor, a escola promove atividades voltadas para esporte e lazer como caminhadas dos servidores e semana de artes, bem como descontos para instituições de ensino, clubes, academias e até bolsa de estudos.
 
7. Programa de estágio
Outra maneira criativa para inovar e desenvolver uma escola de governo é através do programa de estágio. No caso da escola paraense, existem dois tipos de programa, um que é obrigatório e outro não-obrigatório. Além de treinar os estagiários para trabalhar no serviço público, eles são avaliados mediante os cursos de capacitação realizados por eles e, se no final do programa, a nota alcançada for satisfatória, é possível que o estagiário receba uma proposta de trabalho na prefeitura.
Compartilhe com todos!!!

Sem comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *